Cotidiano
 
UFRR promoveu intercâmbio de 123 alunos e recebeu 136 alunos estrangeiros
Desde 2011, a UFRR já recebeu 136 estudantes vindos do exterior
 
Por - Redação I 25/01/2017 - 19:39 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Pablo Felippe
A estudante Nadia Ahlonsou, 21, veio de Benim, país da região oeste da África, para cursar Ciências Biológicas
A Universidade Federal de Roraima (UFRR) vem investindo há seis anos em políticas de internacionalização que possibilitam a alunos brasileiros e estrangeiros enriquecimento cultural, acadêmico e pessoal. Através de sua Coordenadoria de Relações Internacionais (Crint), a instituição enviou 123 alunos ao exterior e recebeu 136 estudantes estrangeiros.

A Crint atua na internacionalização da UFRR por meio de programas e convênios com instituições e órgãos estrangeiros que beneficiam a comunidade acadêmica nos campos do ensino, pesquisa e extensão. No semestre 2017.1, dois alunos irão fazer intercâmbio na Espanha e outro em Portugal.

“O intercâmbio foi um divisor de águas na minha vida. Quando retornei para o Brasil, eu me vi uma outra pessoa. A gente muda totalmente a maneira de pensar e agir”, relata Josué Ferreira, 21, acadêmico do curso de Comunicação Social/Jornalismo que em 2016 passou quatro meses na Colômbia.

Além do incremento cultural e pessoal, o estudante destacou que a mobilidade internacional trouxe bons resultados para sua vida profissional. “No mercado de trabalho as pessoas te olham de uma outra maneira, pois o fato de ter feito intercâmbio lhe diferencia”, frisa.

“O intercâmbio proporciona aos alunos, professores e pesquisadores, experiências enriquecedoras para a carreira acadêmica e a vida pessoal”, afirma o coordenador interino de Relações Internacionais, Daniel Albuquerque.

O coordenador conta que, por conta do grande incentivo dos professores, a maior procura por intercâmbio vem de alunos dos cursos de Jornalismo, Relações Internacionais, Secretariado Executivo, Letras e Medicina.

A Crint concedeu em 2016 duas bolsas para estudantes da UFRR em situação de vulnerabilidade social no valor de R$ 15 mil. Isso ajudou os acadêmicos a cobrir gastos com passagens, moradia, alimentação e obtenção de visto, entre outras necessidades.

Estrangeiros na UFRR

Desde 2011, a UFRR já recebeu 136 estudantes vindos do exterior. Em 2015 foram acolhidos 46 e em 2016 o número aumentou para 63 estrangeiros. Neste ano serão recebidos 77 estudantes.

Os graduandos participarão das aulas no semestre 2017.1. A estudante Nadia Ahlonsou, 21, veio de Benim, país da região oeste da África, para cursar Ciências Biológicas. Ter o francês como língua materna não foi empecilho. A estudante levou um ano para ter fluência em português e se candidatou a uma vaga para a UFRR.

“Escolhi estudar em Roraima pois um amigo intercambista falou da oportunidade. Sempre tive vontade de conhecer a cultura brasileira e aprender o idioma”, relatou a aluna, que se diz ansiosa para o início das aulas.

Para ajudar no acolhimento e integração dos estudantes que chegam na UFRR, a Coordenadoria de Relações Internacionais criou o Programa de Apadrinhamento de Estudantes Estrangeiros (PAEE). O intuito é convocar voluntários para apadrinhar os alunos imigrantes e auxiliá-los durante seis meses. O programa tornou-se referência para as demais universidades do Brasil.

“Para ajudar os alunos a se adaptarem, temos apoio dos voluntários que recepcionam e ajudam com questões cotidianas, como conduzi-los na retirada de documentos nos órgãos públicos e apresentar a cidade”, explica o coordenador Daniel Albuquerque.

Albuquerque enfatiza que os alunos interessados em fazer intercâmbio para o exterior devem ficar atentos às oportunidades que são ofertadas na página eletrônica da Crint (http://ufrr.br/crint/).

Atualmente, a Universidade tem convênios com instituições de ensino superior em Portugal, Estados Unidos, Moçambique, Cuba, Venezuela, Portugal, Bolívia e Espanha.

A UFRR tem convênios com vários programas de mobilidade internacional, como Braper (Brasil e Peru), Bramex (Brasil e México), PEC-G (Programa de Estudantes-Convênio de Graduação), Bracol (Brasil e Colômbia), PAC (Programa de Alianças para a Educação e Capacitação) e o Programa de Bolsas Ibero Americanas para jovens professores e pesquisadores.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas