Cotidiano
 
Defesa Civil captura amostras de piranhas nas praias de Boa Vista
A ação visa verificar a real situação desses locais e os riscos oferecidos aos frequentadores
 
Por - Redação I 01/11/2016 - 19:36 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Eduardo Andrade
Duas amostras dos peixes foram retiradas da praia do Caçari e foi constatado que as espécies de piranha estão em período de reprodução
A Defesa Civil Municipal continuou na manhã desta terça-feira, 1º, os trabalhos de monitoramento dos peixes nas praias de Boa Vista, principalmente onde ocorreram os ataques a banhistas. Duas amostras dos peixes foram retiradas da praia do Caçari e foi constatado que as espécies de piranha estão em período de reprodução e há ‘pesqueiros’ próximos do local onde as pessoas frequentam.

A ação visa verificar a real situação desses locais e os riscos oferecidos aos frequentadores. Foram registrados ataques em três praias, do Cauamé, do Caçari e Polar. Essas áreas mais frequentadas pelos banhistas foram sinalizadas com placas alertando para os riscos quanto à permanência no local. No feriado desta quarta-feira, 2, equipes da Defesa Civil farão trabalho de prevenção em todos os balneários da cidade.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, Amarildo Gomes, somente após esse período o órgão poderá dar um parecer quanto a interdição ou não das praias em questão e recomenda que a população evite tomar banho nesses locais para prevenir maiores transtornos até que se possa saber os riscos.

“Muitos fatores podem ter atraído as piranhas para essa área: o deslocado de regiões em busca de comida, uma vez que as pessoas costumam jogar restos de comida na água, além de pesqueiros que existem próximo aos pontos que foram registrados os ataques, nos quais os pescadores jogam comida constantemente, ou mesmo uma possível reprodução, já que pescadores encontraram piranhas ovadas”, explicou Gomes.

Amarildo ainda destacou que os ataques ocorreram nas áreas rasas dos banhos, o que facilitou a saída das pessoas de dentro da água. “Caso um ataque ocorra numa área mais profunda, o estrago pode ser maior pois as piranhas sempre andam em cardume, em grande quantidade. Por isso, é importante que as pessoas respeitem as sinalizações e evitem entrar na água nesse período de monitoramento”, alerta.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas