Cotidiano
 
Homem é condenado a quase 14 anos prisão por tráfico de drogas
O réu comandava um esquema de distribuição de drogas, inclusive, com um “disk-droga”, no município de Pacaraima
 
Por - Redação I 05/08/2016 - 17:52 -
———————————————————————————————————————————
Denúncia do Ministério Público do Estado de Roraima resultou na condenação de Edvan Costa de Carvalho a 13 anos e 08 meses de reclusão em regime inicialmente fechado por tráfico e associação para o tráfico de entorpecentes. O réu comandava um esquema de distribuição de drogas, inclusive, com um “disk-droga”, no município de Pacaraima.

De acordo com a sentença, proferida no último dia 26/07 pelo juízo da Comarca de Pacaraima, os elementos comprovam que Edvan Carvalho, além de vender, comandava outras pessoas, até mesmo adolescentes, no comércio de substâncias entorpecentes.

A Lei 11.343/2006 conhecida como Lei Antidrogas, prevê como crime importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas.

ENTENDA O CASO

Conforme a denúncia protocolada pela Promotoria de Justiça de Pacaraima, Edvan Carvalho juntamente com sua esposa, Leidiane Simão da Silva, Leide Mara Simão da Silva e Denildo da Silva Costa, associaram-se de forma organizada, dividindo tarefas, com o objetivo de praticarem o tráfico ilícito de drogas durante os anos de 2013 e 2014, no município.

Segundo as investigações, os envolvidos realizavam o comércio de drogas em local conhecido como "Leidys Bar", nas proximidades do Posto de Saúde de Pacaraima. Na ocasião da prisão, foi encontrado na casa dos acusados entorpecentes escondidos em vaso sanitário e material para embalagem das drogas.

Ainda de acordo com a denúncia, Edvan Carvalho era o líder da organização criminosa, que possuía responsabilidades bem estabelecidas: haviam os responsáveis pela "dolagem" e comercialização, aliciamento de novos integrantes da associação criminosa, atendimento do "disk-drogas", assim como a captação de usuários.

O promotor de justiça substituto Diego Oquendo, afirma que o tráfico de entorpecentes, infelizmente, é uma realidade cada vez mais frequente nas pequenas cidades. “O narcotráfico tem levado as lágrimas, a dor, a desilusão a milhares de famílias, constituindo-se numa das maiores tragédias da humanidade, atingindo em maior proporção a nossa população jovem, observando-se o avanço constante da criminalidade organizada em prejuízo manifesto da Sociedade, pelo que deve o Estado atuar com rigor.”

DEMAIS CONDENAÇÕES

Leide Mara Simão da Silva e Leidiane Simão da Silva, também foram condenadas, no mês de julho, por tráfico de drogas e associação para tráfico. A pena dos três envolvidos na organização criminosa já condenados pela Justiça chega a 35 anos e 08 meses de prisão, além do pagamento de multa.

Para não haver prejuízo no julgamento, houve desmembramento do processo dos quatro envolvidos, em razão da necessidade de complementação da instrução do procedimento criminal nos casos do Edvan Carvalho e Denildo Costa.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas