Cotidiano
 
PF prende chefe de quadrilha que explorava madeira ilegalmente
A organização criminosa atuava na extração ilícita de madeiras nobres da Floresta Nacional de Roraima e na Terra Indígena Yanomami
 
Por - Redação I 23/03/2016 - 11:33 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Divulgação
A equipe policial investigava os crimes na Floresta Nacional de Roraima, em atuação conjunta com o ICMBio, quando houve o flagrante de crime em 13 d
A Polícia Federal deflagrou às 06h da manhã desta quarta-feira (23), operação para desmantelar organização criminosa que se denominava “Facção da Madeira” em Boa Vista/RR e Alto Alegre/RR. A organização criminosa atuava na extração ilícita de madeiras nobres da Floresta Nacional de Roraima e na Terra Indígena Yanomami.

Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão em desfavor do chefe da organização criminosa N.F.C nascido em 25/12/1968, natural de Tuntum-MA. Os mandados foram deferidos pela Justiça Federal em Roraima após representação do delegado de Polícia em Inquérito Policial que investiga crimes ambientais dos artigos 40, 46 e 51 da Lei 9.605/1998, 155 do Código Penal e artigo 2º da lei 12.850/13.

Os crimes têm pena de até 23 anos de prisão e são inafiançáveis em sede policial. Os mandados estão sendo cumpridos no bairro Santa Tereza em Boa Vista/RR e na Vicinal 9 em Alto Alegre/RR. Em Boa Vista/RR foi apreendida uma arma de fogo com registro vencido, computadores e documentos.

Os outros quatro investigados na operação R A S, R D S A, M S S e M S F, chefiados por N.F.C. foram presos, interrogados e indiciados, pelo Delegado de Polícia Federal entre os dias 12 e 13 de março, quando houve a prisão em flagrante desses envolvidos. A equipe policial investigava os crimes na Floresta Nacional de Roraima, em atuação conjunta com o ICMBio, quando houve o flagrante de crime em 13 de março.

A investigação apurou que a prática criminosa envolvia contratação de operadores de motosserra; corte da madeira nobre da Floresta Nacional em pranchas e vigas; estoque nos locais de corte; contratação de cozinheiras e rancho para manter os operadores de motosserra e tratores dentro da mata por um período de no mínimo 1 mês; contratação de motorista de tratores, ajudantes e caminhões; transporte por meio de frete da madeira em caminhões baú ou caminhões de alimentos, escondidos embaixo de cargas de bananas, tomates ou qualquer outro material que seja produzido legalmente na região e contato com marceneiros e empresas madeireiras em Boa Vista para receptação da madeira.

O inquérito Policial será concluído nos próximos 15 dias. Os presos estão à disposição da Justiça Federal em Roraima.
 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas