Cotidiano
 
Estado vai contratar 150 brigadistas para atuar no combate aos incêndios florestais
O edital será publicado na imprensa oficial do Estado de Roraima desta terça-feira
 
Por - Redação I 26/01/2016 - 09:53 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Diego Ferreira
Deverão concorrer às vagas os 550 moradores do interior capacitados pela Defesa Civil entre 2014 e 2015.
Com parecer favorável da PGE (Procuradoria-Geral do Estado), o Governo do Estado encaminhará para publicação nesta terça-feira (26) o edital de seleção e contratação em caráter emergencial de 150 brigadistas que reforçarão o trabalho da Defesa Civil no combate aos focos de incêndio que estão ocorrendo no Estado.

Conforme o secretário executivo da Defesa Civil, coronel Cleudiomar Ferreira, a partir da publicação do edital, o Corpo de Bombeiros, dentro do prazo legal, dará início ao processo seletivo sendo que, concorrerão às vagas os 550 produtores capacitados pela instituição nos anos de 2014 e 2015. O edital será publicado na imprensa oficial do Estado de Roraima.

“Temos 550 produtores capacitados que deverão concorrer às vagas do processo seletivo. Os que se inscreverem, passarão pelo teste de aptidão física que prevê caminhada de 2.400 metros com bomba costal e prática de capina, pois, para lidar com a situação, essa habilidade é essencial para o brigadista”, afirmou.

A última vez que o Estado contratou brigadistas em caráter emergencial foi em 2010. A seleção deste ano será feita nos municípios onde residem os produtores que foram capacitados para atuar nestas circunstâncias. Os brigadistas serão contratados pelo prazo de 90 dias ou, dependendo da gravidade da situação, enquanto durar o decreto de emergência assinado pela governadora Suely Campos.

Os contratados receberão um salário mínimo e as obrigações patronais. Conforme o coronel Cleudiomar, o Corpo de Bombeiros está aumentando o contingente com mais 40 militares para apoiar os outros 80 integrantes da tropa que estão em campo. Os trabalhos serão reforçados nas vilas Campos Novos e Rouxinho, município de Mucajaí, e no Sul do estado. “Lembrando que as queimadas estão suspensas e qualquer prática deste tipo será considerada crime”, afirmou.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas