Política
 
Programa Eleitor do Futuro é executado pela primeira vez em escolas indígenas
A oficina de capacitação e a elaboração do calendário de atividades ocorreram nos dias 7 e 8 de janeiro e contou com a participação de aproximadamente 20 professores e 300 estudantes
 
Por - Redação I 13/01/2016 - 11:16 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Matilde Fernandes
Foram selecionadas as escolas estaduais indígenas Lino Augusto da Silva e Professor Genival Thomé Macuxi, em Campo Alegre, zona rural de Boa Vista
Pela primeira vez na história, a Justiça Eleitoral executa o Programa Eleitor do Futuro em área indígena. Nessa iniciativa inédita no Brasil, o Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) selecionou as escolas estaduais indígenas Lino Augusto da Silva e Professor Genival Thomé Macuxi, ambas em Campo Alegre, zona rural localizada a cerca de 55 quilômetros da capital Boa Vista. A oficina de capacitação e a elaboração do calendário de atividades ocorreram nos dias 7 e 8 de janeiro e contou com a participação de aproximadamente 20 professores e 300 estudantes.

Conforme explicou a coordenadora da Escola Judiciária Eleitoral (EJE-RR), Matilde Fernandes, durante a oficina, foram apresentadas aos participantes todas as etapas do projeto e o papel dos professores e da equipe pedagógica. “Os próximos passos serão a escolha dos candidatos que irão representar as políticas públicas, gravação da propaganda eleitoral, convenções partidárias, entrega dos títulos e treinamento dos mesários, eleições e diplomação dos eleitos”, disse Fernandes.

De acordo com o presidente do TRE-RR, desembargador Mauro Campello, a implementação do Programa Eleitor do Futuro em área indígena foi um compromisso firmado com o coordenador do Programa Cidadania dos Adolescentes do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Mário Volpi, quando ele esteve em Roraima para acompanhar a execução do projeto.

“Proporcionalmente, temos a maior população indígena do país. Portanto, é fundamental que o Eleitor do Futuro alcance também os jovens das nossas comunidades indígenas, a fim de que eles possam desenvolver a ideia de cidadania emancipadora e sejam elementos de transformação na sociedade. A inclusão social e política de jovens entre 10 e 15 anos de idade deve abranger o maior número possível de estudantes, sem qualquer tipo de discriminação”, comentou Campello.

Na análise da oficial do Programa Cidadania dos Adolescentes do UNICEF Brasil, Gabriela Mora, trata-se de uma iniciativa inspiradora que abre caminhos para a superação das desigualdades. Ela comentou ainda que promover a participação cidadã entre jovens indígenas significa apoiar o seu processo de desenvolvimento, que envolve conhecer e reivindicar direitos.

“Cada criança e adolescente indígena deve ter seus direitos garantidos, protegidos e respeitados em todas as políticas públicas. Essas políticas devem levar em consideração os valores e identidades culturais e os conhecimentos tradicionais. Ao estender o projeto Eleitor do Futuro a comunidades indígenas, o TRE-RR contribui para valorizar e compreender a pluralidade das juventudes no Brasil, de maneira participativa e democrática”, destacou Mora.

Etapas do Eleitor do Futuro

Nas eleições, são selecionadas cinco políticas públicas concorrentes: educação, saúde, segurança, urbanismo e tecnologia da informação. Cada temática conta com candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador, escolhidos em convenções partidárias. Durante a execução do projeto, são proferidas palestras que abordam temas como incentivo participativo, corrupção, deveres do cidadão e ética no processo eleitoral, além da realização de gincanas e concursos de redação, de desenho e de poesia.

O calendário eleitoral inclui ainda etapas como: gravação da propaganda eleitoral em vídeo, treinamento de mesário e junta eleitoral, confecção de título eleitoral, as eleições e diplomação dos candidatos eleitos. Os professores conselheiros prepararam cada grupo para elaborar as propostas que são divulgadas junto aos alunos/eleitores no período de propaganda eleitoral. As crianças e os adolescentes também têm a oportunidade de entrar em contato direto com a urna eletrônica.

Confira o calendário de atividades:

Escola Professor Genival Thomé Macuxi
Escolha dos candidatos: 13 de janeiro
Gravação da propaganda: 21 de janeiro
Convenções partidárias: 26 de janeiro
Entrega dos títulos e treinamento dos mesários: 8 de março
Eleições: 17 de março

Escola Lino Augusto da Silva
Escolha dos candidatos: 19 de janeiro
Gravação da propaganda: 2 de fevereiro
Convenções partidárias: 16 de fevereiro
Entrega dos títulos e treinamento dos mesários: 22 de fevereiro
Eleições: 26 de fevereiro

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas