Cotidiano
 
Exército dá início à Operação Ágata 10
A operação combate o narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, contrabando de veículos, imigração ilegal e garimpo ilegal
 
Por - Redação I 21/10/2015 - 19:27 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Divulgação
A Operação Ágata 10 ocorrerá em todo arco fronteiriço e áreas interiores do Estado de Roraima
A 1ª Brigada de Infantaria de Selva (1ª Bda Inf Sl) deu início nesta quarta-feira (21) à Operação Ágata 10 em toda extensão da fronteira roraimense. A operação, sob controle do Ministério da Defesa, possui caráter interagência e não se enquadra como uma ação típica de defesa, trata-se de um conjunto de ações pontuais contra o crime transfronteiriço, que conta com o apoio de vários órgãos federais, estaduais e municipais, sob a coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA).

Na Operação Ágata 10, a 1ª Brigada de Infantaria de Selva cumprirá o dever legal previsto na Constituição Federal e em leis complementares, intensificando a presença do Estado Brasileiro junto a faixa de fronteira, contribuindo no combate aos ilícitos transfronteiriços tais como: narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, contrabando de veículos, imigração ilegal e garimpo ilegal.

Além da parte de combate a ilícitos, a 1ª Bda Inf Sl, estará realizando ações cívico sociais (ACISO), que consistem em levar o atendimento médico, odontológico e hospitalar aos locais onde concentram famílias das comunidades as quais estão sendo realizadas as operações. Por fim, reforçará junto à sociedade o sentimento de nacionalismo e de defesa da pátria.

A Operação Ágata 10 ocorrerá em todo arco fronteiriço e áreas interiores do Estado de Roraima. As áreas de atuação específicas serão mantidas em sigilo para a manutenção do efeito surpresa, permitindo, assim, uma maior eficácia.

HISTÓRICO

Em 8 de junho de 2010, a presidente da República, Dilma Rousseff, lançou o Plano Estratégico de Fronteiras (PEF), coordenado pelo vice-presidente, Michel Temer. A partir dessa iniciativa, foram criadas duas operações. Uma, no âmbito do Ministério da Justiça, é a Operação Sentinela, de caráter permanente e sob responsabilidade da Polícia Federal. Ela conta com apoio logístico do Ministério da Defesa.

Até o momento, foram realizadas 09 (nove) Operações Ágata de forma não simultânea e 01 (uma) simultânea (Operação Ágata 7). Os principais resultados foram: 319.635 veículos inspecionados; 222 aeronaves inspecionadas; 498 embarcações apreendidas; 498 embarcações vistoriadas e/ou notificadas; 106 armas apreendidas; 19,8 toneladas de explosivos apreendidos;11,8 toneladas de drogas apreendidas e revistadas 16.919 pessoas.

Em 2013, A Operação Ágata 7 foi a maior ação militar voltada à segurança pública, tanto em número de participantes e equipamentos, quanto em abrangência. Ao todo, 25 mil militares serão mobilizados para patrulhar toda a fronteira do país simultaneamente. A Ágata 7 abrangerá uma área de cerca de 2,3 milhões de quilômetros quadrados, o que equivale a 27% do território nacional. As ações cobrirão os principais pontos da linha de fronteira, cuja extensão é de 16.886 quilômetros – do Oiapoque (Amapá) ao Chuí (Rio Grande do Sul), área que compreende 11 estados, 710 municípios e abrange uma população de 10,9 milhões de pessoas.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas