Cotidiano
 
Ações de prevenção às queimadas serão intensificadas este mês
A previsão para próximos três meses é de índice pluviométrico abaixo da média e temperaturas elevadas
 
Por - Redação I 08/10/2015 - 17:55 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Elinaldo Santos
Durante a reunião foi apresentada aos participantes a situação atual das queimadas, os focos de calor registrados do início do ano e áreas desmat
As altas temperaturas registradas em Roraima pelo visto ainda vão perdurar por mais algum tempo. Dados do Sipam (Sistema de Proteção da Amazônia), indicam que o fenômeno El Niño tem provocado uma onda de calor e consequentemente a elevação das temperaturas no Estado. A previsão para próximos três meses é de índice pluviométrico abaixo da média e temperaturas elevadas. Essa foi a avaliação do chefe da Divisão de Meteorologia, Ricardo Dallarosa, durante Reunião do Comitê de Prevenção às Queimadas, realizada na manhã desta quarta-feira (8), no quartel do Corpo de Bombeiros.

Para o comandante da instituição militar, coronel Edivaldo Amaral, a situação atual é preocupante, tanto quanto à estiagem quanto à falta de água, o que pode ser comprovado, por exemplo, pelo fato de 30% das cacimbas construídas no interior para o gado beber água já estarem secas. Mas o comandante reforça: “Nossa maior preocupação neste momento é com as queimadas, por isso a governadora Suely Campos já determinou que começássemos a colocar em prática o Plano de Contingência, para que possamos minimizar os efeitos das condições climáticas que, pela previsão, trará muito trabalho”, destacou Amaral.

Durante a reunião foi apresentada aos participantes a situação atual das queimadas, os focos de calor registrados do início do ano e áreas desmatadas, definindo, dessa forma, onde é mais urgente o início dessas ações. “A situação começa a nos preocupar, pois a baixa umidade do ar e altas temperaturas aumentam riscos de incêndios. Na próxima reunião do Comitê, já traremos a primeira área onde a Defesa Civil irá instalar as bases, que deverá começar a partir da segunda quinzena de outubro, para evitar que os incêndios na beira da rodovia não adentre a mata”, adiantou Amaral, informando que as reuniões do Comitê devem ser realizadas a cada 15 dias.

Assim, diante da previsão nada otimista, aliada aos índices elevados de desmatamento e focos de queimadas registrados no início do ano, o Comitê está se antecipando para programar e realizar as ações preventivas para 2015/2016. “Dessa forma, ao contrário do início do ano, quando esta gestão se deparou com a estiagem já instalada e atuação principalmente de reação às queimadas, agora poderemos atuar preventivamente”, explica o diretor da Femarh (Fundação do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), Rogério Martins.

E mesmo com a falta de tempo de atuação das equipes no início do ano, os resultados foram positivos, conforme pontua o comandante do Corpo de Bombeiros, já que houve avanços na prevenção naquele momento. “Definimos um calendário de queimadas, instalamos base da Defesa Civil no Interior para orientar os agricultores e treinamos alguns agricultores para atuar no combate à incêndio em situações de emergência. Percebemos que o próprio curso de formação já surte efeito imediato, pois ele já se conscientizam sobre a importância da prevenção”, explicou o comandante dos Bombeiros.

Agora, com a união de mais de 20 órgãos que compõem o Comitê, a previsão de realização de ações ainda mais efetivas na prevenção e fiscalização. “Vamos unir esforços para que esses estudos já realizados pelo Corpo de Bombeiros sejam compartilhados com os demais órgãos e possamos intensificar essas ações”, destacou o diretor da Femarh.

PARCERIA

Para uma atuação ainda mais precisa na previsão climática do estado, a Femarh está viabilizando um Termo de Cooperação com o Sipam para que este órgão possa compartilhar o conhecimento na área de metrologia e de pesquisa com o Governo do Estado.

A Femarh possui um sistema de informações, por meio da plataforma de coleta de dados em parceria com a ANA (Agência Nacional de Águas), mas essa parceria garantirá a modernização desse sistema. “Essas plataformas de coleta estavam obsoletas, por isso o Sipam está trazendo tecnologia para modernizar essas plataformas, com informações necessárias para realizar o planejamento de meteorologia de Roraima”, ressalta o diretor da Femarh, Rogério martins Campos.

Esse sistema permitirá realizar coleta pluviométrica, dos ventos e da temperatura. “Com isso, iremos diminuir os riscos de erro e, com previsões de períodos mais longos, poderemos avançar quanto à prevenção”, destacou.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas