Cotidiano
 
Calendário de queimadas continua suspenso em quatro municípios
Ficou decidido que as atividades de queima continuam paralisadas até que um estudo sobre a real situação destas localidades seja feito
 
Por - Redação I 26/02/2015 - 16:24 -
———————————————————————————————————————————
Fotos: Fernando Oliveira
Comitê de Queimadas se reuniu na manhã desta quinta-feira no Corpo de Bombeiros
O Comitê de Queimadas se reuniu na manhã desta quinta-feira (26), no Comando Geral do Corpo de Bombeiros para o Calendário de Queimadas nos quatro municípios que decretaram situação de emergência devido à forte estiagem: Alto Alegre, Mucajaí, Amajari e Iracema. Durante o encontro ficou decidido que as atividades de queima continuam paralisadas até que um estudo sobre a real situação destas localidades seja feito, porém o Corpo de Bombeiros acredita que os reforços do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis), ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) e do Corpo de Bombeiros do Amazonas devem possibilitar a retomada dos trabalhos.

O comandante geral do Corpo de Bombeiros, Edvaldo Amaral, comparou a atual situação de estiagem com a que ocorreu em 1998, quando houve uma das maiores queimadas efetivadas no estado, no entanto, está sendo possível controlar, com os trabalhos desenvolvidos pelo Governo. “Estamos enfrentando uma situação de risco em relação a estiagem, mas não em relação a queimadas. Se as queimas forem realizadas da maneira adequada, como estão sendo, a situação poderá ser controlada”, explicou.

Amaral afirmou que mesmo que os focos de incêndio tomem proporções maiores, os brigadistas do Ibama, do ICMBio e do Corpo de Bombeiros do Amazonas poderão auxiliar no controle da situação. “Nossa intenção é retomar os trabalhos, pois devemos aproveitar estes reforços, já que não sabemos até quando eles estarão disponíveis”, explicou.

O secretário executivo da Defesa Civil, coronel Cleudiomar Ferreira, informou que no último final de semana houve combates intensos nos municípios de Mucajaí e Alto Alegre. “Estes incêndios foram apagados por nossas equipes, porém a chuva também ajudou. Com base nesta experiência acredito que temos condições de liberar as queimadas. Iremos nos reunir novamente na próxima semana para decidir as datas que as atividades serão retomadas”, afirmou.

Conforme o meteorologista da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), Ramón Alves, a previsão do Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos) é de chuvas para agora dentro do normal e um pouco abaixo do normal para os próximos meses. “No mês de março a previsão é que chova 50 milímetros, ou seja, chuvas de pouca intensidade, porém em abril a quantidade aumenta para 120 mm”, disse.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas