Cotidiano
 
Corpo de brasileira morta na Venezuela é submetido a perícia em Roraima
O corpo de Glaucinete Cabral foi embalsamado e transladado de avião até Santa Elena de Uairén, e de carro até Boa Vista
 
Por - Redação I 28/01/2015 - 20:24 -
———————————————————————————————————————————
Foram coletados materiais pelo IML e Instituto de Criminalística para exame de DNA para comprovar se os órgãos internos do corpo periciado são verdadeiramente da brasileira

SANDRA LIMA


O corpo da brasileira Glaucinete Cabral do Nascimento Costa, morta após uma cirurgia plástica na cidade de Porto Ordaz, na Venezuela, no dia 18 deste mês, chegou nesta quarta-feira (27), a Boa Vista e foi submetido a exame pericial no IML (Instituto Médico Legal).

Foram coletados materiais pelo IML e Instituto de Criminalística para exame de DNA para comprovar se os órgãos internos encontrados no corpo periciado são verdadeiramente da brasileira.

Uma equipe formada pelo atual diretor do IML, Rodrigo Matoso, e do médico da Polícia Militar, o 1º tenente Ildemberg de Oliveira Amorim, foram designados pelo secretário de Segurança Pública, Januário Lacerda, para acompanhar o exame de necropsia a ser realizado por peritos do IML da Venezuela.

A equipe estava atuando juntamente com representantes do Consulado Brasileiro em Porto Ordaz, os familiares da vítima e o deputado Dhiego Coelho (PSL), que é presidente da Comissão de Relações Fronteiriças e Mercosul da Assembleia Legislativa de Roraima.

Entretanto, segundo o secretário, não foi possível acompanhar a perícia porque as autoridades venezuelanas dificultaram o acesso da equipe de Roraima. "Eles inclusive efetuaram a perícia em Glaucinete Cabral em horário diferente do que havia sido acordado com o Consulado Brasileiro e a equipe de profissionais de Roraima não pôde acompanhar", informou o secretário.

O corpo de Glaucinete Cabral foi embalsamado e transladado de avião até Santa Elena de Uairén, e de carro até Boa Vista. Os familiares registraram um Boletim de Ocorrência no 1º Distrito Policial e solicitaram uma verificação pelo IML de Roraima, para saber se ela estava com os órgãos internos, pois foi ventilada uma informação de que eles teriam sido retirados e incinerados em Porto Ordaz.

O exame pericial constatou que há órgãos internos, mas para confirmar que sejam de Glaucinete Cabral precisam ser submetidos a exame de DNA. "As equipes de peritos do IML e do Instituto de Criminalística de Roraima coletaram o material da vítima que será encaminhado para exame de DNA. Somente com o resultado dessa perícia é que poderemos nos posicionar em relação a esse caso, pois será comunicado ao Ministério de Relações Exteriores para as medidas legais", disse.

Ainda segundo o secretário, está sendo aguardado um relatório que vai apontar qual foi a causa da morte de Glaucinete Cabral informada pelos peritos da Venezuela, e também de Roraima. Após o exame pericial, o corpo da brasileira foi liberado para sepultamento o que ocorreu na manhã desta quarta-feira, dia 28, na cidade de Caracaraí.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas