Esportes
 
Saldo de gols tira equipe indígena dos Jogos Escolares da Juventude
A falha na defesa roraimense entregou dois gols para a equipe de Alagoas que foram decisivos para eliminação
 
Por - Redação I 12/09/2014 - 10:52 -
———————————————————————————————————————————
A equipe feminina de futsal da Escola Estadual Indígena Índio Macuxi deixou os Jogos Escolares da Juventude – etapa mirim (Londrina) depois da somatória de gols dos outros quatro times do Grupo B – critério average. Foram duas vitórias e uma derrota, que ocorreu na tarde de quinta-feira (11) contra a Escola Municipal Demócrito Sarmento, de Alagoas. O placar foi de 6x5.

As meninas da etnia macuxi, da Comunidade Napoleão, município de Normandia, conquistaram cinco pontos em três jogos – duas vitórias e uma derrota – ficando em segundo lugar no grupo, atrás de Tocantins (Escola Ada Teixeira) e na frente de Alagoas (Escola Demócrito Sarmento). Da chave, apenas um time se classificou para as semifinais.

“Para nós, considerando todas as adversidades e dificuldades em chegar até aqui, foi uma grande vitória. Nossas meninas são guerreiras e lutaram até o fim para se manterem na competição, que foi uma conquista coletiva e motivo de orgulho para o nosso Estado de Roraima”, enfatizou o treinador da equipe, Eraldo Nunes Mendes.

O jogo contra a equipe alagoana foi moldurado pela tensão. Como valia a classificação e as meninas de Alagoas estavam na desvantagem, com uma derrota, a pressão foi grande contra o time indígena.

A falha na defesa roraimense entregou dois gols para a equipe de Alagoas. O tempo foi correndo e as meninas da Escola Índio Macuxi buscaram o jogo e faltando quatro minutos para o fim do primeiro tempo conseguiram abrir o placar com um gol, feito pela artilheira Walksenia Sampaio, camisa 10, que somou oito gols na competição.

A resposta veio logo em seguida com mais um gol da equipe adversária, em movimento rápido na área, fechando o primeiro tempo com placar de 3x1 para Alagoas.
O segundo tempo começou acirrado. Walksenia Sampaio abriu com mais um gol. A equipe alagoana reagiu e emplacou mais um gol. A camisa 8 do time de Roraima, Marcely Napoleão diminuiu a desvantagem e fez um gol.

Na garra, Marcely emplacou mais um gol, empatando a competição. Roraima ainda fez outro gol, mas nos últimos minutos da partida a equipe alagoana meteu dois gols e encerrou o jogo com placar de 6x5.

Para o chefe da Delegação de Roraima, José Deodato de Aquino Junior, a participação das meninas indígenas foi um marco para os Jogos Escolares da Juventude e para Roraima. “Motivo de orgulho para o nosso Estado termos sido representados por uma equipe genuinamente roraimense e que lutou para chegar até o fim da competição, mas por saldo não pode permanecer”, disse, ao complementar que a equipe volta como vencedoras.

HISTÓRICO

No primeiro jogo da equipe indígena, as meninas enfrentaram o time da Escola São Joaquim e venceu com o placar de 5x2. Entraram tímidas na competição mas logo buscaram o jogo e abriram diferença contra as adversárias.

O segundo jogo foi contra a Escola Ada Teixeira, de Tocantins. Foi um jogo difícil e as meninas indígenas não se encontravam na disputa. Só no segundo tempo reagiram e no último segundo da partida conseguiram empatar e levar para os pênaltis, fechando com placar favorável de 5x4.

Contudo, as meninas do time de Roraima disputam nesta sexta-feira, partidas amistosas contra outros times que não seguiram na competição. A equipe retorna para Roraima no domingo, dia 14 de setembro.

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados e realizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e considerados a maior competição estudantil do País, reunindo alunos de todos os estados brasileiros. Contam com a parceria do Ministério do Esporte e Organizações Globo, e apoio da Prefeitura de Londrina e patrocínio master da Coca-Cola.

 
 
 

 

 

Imprimir Enviar Corrigir Tamanho: A+ a-




Notícias relacionadas